OS BALÕES

Um grupo de cinquenta pessoas estava participando em uma reunião. Repentinamente, o orador parou de falar e decidiu propor uma atividade em grupo: entregou a cada participante um balão e pediu que escrevessem nele o seu próprio nome, usando um marcador de tinta. A seguir todos os balões foram guardados e dispostos, uns sobre os outros, numa sala contígua.

Os participantes do seminário foram então levados à sala onde estavam os balões e proposto que achassem o seu próprio balão, com o seu nome escrito e, para essa tarefa, foi-lhes dado o prazo máximo de cinco minutos.

Todos começaram a procurar freneticamente, colidindo uns contra os outros, empurrando-se nervosos e o caos se instalou rapidamente. No final dos cinco minutos estipulados nenhum participante tinha conseguido achar o seu próprio balão.

Foi-lhes pedido então que cada um pegasse num balão aleatoriamente e o entregasse à pessoa cujo nome nele estava escrito. Em questão de minutos todos estavam segurando nas mãos os seus próprios balões.

O orador, retomando a palavra, concluiu:

- É exatamente assim que acontece nas nossas vidas. Todos estamos procurando a felicidade em toda a parte, freneticamente, sem ter a menor ideia de onde ela se encontra. A nossa felicidade reside na felicidade das outras pessoas. Dê felicidade aos outros e a sua própria felicidade virá até você. Esse é o verdadeiro propósito da vida humana!

ANI



Comentários

Postagens mais visitadas